jump to navigation

5 razões para migrar (ou não) para Windows 7 19/02/2010

Posted by Alexander Santos in Notícias, Windows 7.
trackback

Windows 7: nas lojas nesta quinta-feira

Cinco razões para migrar

1. A interface é melhor
Há muitos melhoramentos na interface gráfica do sistema. Um exemplo: como no Vista, ao pressionar Alt + Tab, são exibidas miniaturas dos aplicativos. No entanto, no Windows 7, posicionando o mouse sobre uma delas, a tela é mostrada em tamanho natural. Outra novidade: com o mouse, basta arrastar uma janela para um dos lados para que ela assuma o tamanho equivalente a metade da tela. Mas o melhor mesmo são os novos atalhos de teclado, como Windows + seta abaixo para minimizar a janela.

2. É mais rápido
Os testes do INFOLAB apontaram que, em média, o Windows 7 é 14% mais veloz que o Vista e tem desempenho próximo ao do XP. O Windows 7 é mais veloz que o Vista em operações que envolvem música, imagens, comunicações e filmes. Perde por pouco em jogos e em aplicativos para escritórios.

3. Configurar a rede é fácil
A configuração de uma rede doméstica é mais simples no Windows 7. O sistema oferece a opção de colocar o micro num grupo de trabalho pré-configurado, o HomeGroup. Se esse grupo ainda não existir na rede, ele é criado. Qualquer usuário da máquina passa, então, a ter acesso imediato aos recursos da rede.

4. As bibliotecas ajudam
Quase ninguém usa o recurso de pastas virtuais no Vista. Mas a nova versão, chamada biblioteca, é muito melhor. Ela facilita, por exemplo, o compartilhamento de arquivos na rede. No Windows 7, basta compartilhar uma biblioteca para que os arquivos listados nela tornem-se disponíveis para outros usuários. E esses arquivos não precisam estar na mesma pasta física.

5. A segurança é sensata
Aqueles avisos de segurança chatos do Windows Vista se reduziram bastante no Windows 7. E um novo ajuste permite suprimi-los quase totalmente apenas arrastando um controle com o mouse. Ficaram os recursos que realmente contribuem para a segurança do computador.

Cinco razões para não migrar

1. O netbook fica mais lento
O INFOLAB verificou que um netbook com 1 GB de memória fica, em média, 11% mais lento com Windows 7 que com XP. Aumentando a memória para 2 GB, a diferença diminui para 9%, ainda a favor do XP. Ou seja, o Windows 7 moderniza o netbook, mas piora o desempenho dele.

2. A partida demora mais
O Windows 7 é rápido ao reativar o micro quando ele está dormindo. Também consegue desligar a máquina em metade do tempo gasto pelo Vista. No entanto, a partida no PC quando ele é ligado foi, em testes do INFOLAB, 17% mais demorada com Windows 7 que com o Vista.

3. Nem tudo é compatível
Se o micro tem algum item de hardware não compatível com o Vista, é quase certo que ele também não vá funcionar com Windows 7. O modo XP, presente nas edições Professional e Ultimate do Windows 7, resolve problemas de compatibilidade com aplicativos. Mas não soluciona todas as falhas que envolvem hardware.

4. A migração pode ser trabalhosa
Quando o micro roda o Vista, é possível migrar para uma edição equivalente ou mais completa do Windows 7 sem reinstalar aplicativos. Mas há muitas situações em que isso não é possível. Alguns exemplos são quando o sistema atual é o XP, quando se muda de 32 para 64 bits e quando se passa do Vista Business para uma das edições Home. Nesses casos, é preciso fazer backup dos arquivos pessoais, formatar o disco e reinstalar tudo do zero, um processo trabalhoso e demorado.

5. O software é caro
Imagine alguém que, dois anos atrás, comprou um micro com Vista Home Premium por 1 500 reais. Esse micro vale, hoje, menos de mil reais. Considerando o preço sugerido pela Microsoft, migrar para o Windows 7 Home Premium custa 399 reais, 40% do valor do micro. Dependendo do usuário e do computador, pode não valer a pena.

Pré-venda
A Microsoft vendeu um milhão de cópias do Windows 7 por preço promocional durante a fase de pré-lançamento. A edição Home Premium, por exemplo, custava 49 dólares nos Estados Unidos, o equivalente a 85 reais. Na Europa, o preço era 49 euros. Houve promoções similares em vários países, mas não no Brasil.

Estudantes
Nos Estados Unidos, estudantes podem comprar o Windows 7 Home Premium ou Professional pelo equivalente a 52 reais. Para isso, a exigência básica é ter um endereço de e-mail com terminação .edu. Essa oferta vale até 3 de janeiro. Há outras similares em países como Reino Unido, Austrália, Canadá, França, Alemanha, Coreia e México, mas não no Brasil. A Microsoft tem um programa de vendas a universidades aqui, mas ele é bastante mais restrito.

Preço de lista
Na China, o Windows 7 Home Basic custa o equivalente a 102 reais. No Brasil, o valor de lista é 329 reais, mais de três vezes o preço chinês. Além disso, qualquer que seja a edição do Windows 7, o preço brasileiro é sempre superior ao cobrado nos Estados Unidos.

PC + Desconto
Em 14 países, quem compra um computador com Windows 7 ganha um desconto para adquirir também uma cópia avulsa do sistema operacional. A idéia é que, se a pessoa tiver outro micro, ela use essa segunda cópia para atualizá-lo. Essa oferta vale até 2 de janeiro. Como você já deve ter imaginado, o Brasil não está entre esses 14 países.

Pacote familiar
O pacote com três licenças do Windows 7 Home Premium vai custar, nos Estados Unidos, o equivalente a 261 reais. Esse pacote existe também em outros países, mas não no Brasil, onde as mesmas três licenças custam 1.197 reais. Dá para comprar 12 licenças nos Estados Unidos e ainda sobra troco.

Anytime Upgrade
Essa opção, disponível em 13 países, permite passar de uma edição mais simples a uma mais completa por um preço reduzido. Alguém que tenha Windows 7 Starter nos Estados Unidos, por exemplo, pode mudar para o Home Premium pelo equivalente a 139 reais. O Brasil não está entre esses 13 países. Assim, um brasileiro que queira fazer o mesmo upgrade gastará 399 reais na cópia completa do Home Premium, quase três vezes mais.

Desse jeito o brasileiro vai acabar mudando de plataforma, para Linux, MAC OS ou ainda o Google OS (que está chegando)!

A batalha dos navegadores, que há muito tempo era tranquila para a MS, agora, já deve ser uma grande dor de cabeça, já que o Firefox e o Google Chrome estão crescendo muito e arrancando muitas fatias do Internet Explorer.

Abre o olho Microsoft!

Post editado por Alexander Santos.

Fonte: InfoAbril.

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: