jump to navigation

Saiba como dividir seu disco rígido em dois e aprenda quando usar (Windows e Linux) 19/01/2010

Posted by Alexander Santos in Dicas, Windows 7, Windows Vista, Windows XP.
trackback

Backup, backup e mais backup. É verdade que esta é até aqui a melhor forma de garantir a integridade de dados no caso de panes no seu computador. No entanto, o particionamento do disco rígido (HD), mais um neologismo da área de informática, que vem de partição, é outra maneira de dificultar a perda de informações e documentos decorrente de problemas no sistema operacional da sua máquina.

Isso porque o particionamento do HD, que nada mais é do que a sua divisão em partes distintas e às quais serão dadas funções também diferentes, permite ao usuário separar aquilo que é parte do sistema operacional – o sistema em si e os programas que rodam no computador – de seus arquivos, documentos e dados pessoais, por exemplo. Desta forma, caso o sistema precise, por qualquer motivo, ser desinstalado, os dados gravados na segunda partição permanecem intactos.

Nesse caso, o particionamento do HD pode ser feito em duas oportunidades. No caso do usuário de Windows, a opção deve ser selecionada no momento em que o sistema está sendo instalado. Se você resolveu dividir o espaço do HD depois que o Windows já foi instalado, uma opção é instalar o Partition Magic. O software tem interface amigável e intuitiva. “O programa guia o usuário no processo de particionamento”, afirma Robson Fernandes da Silva, gerente de produtos da distribuidora de produtos de informática Superkit.

Quando o disco é particionado no Windows, cada parte do disco ganha nomenclatura própria, normalmente identificada por uma letra – C:, D: e assim por diante. Na hora de gravar os arquivos, vale ficar atento e lembrar qual delas você escolheu para armazenar seus arquivos.

Para facilitar esse processo, é possível alterar no sistema o local definido por padrão para a gravação de arquivos. Normalmente, os documentos são gravados diretamente em “Meus documentos”. Para alterar isso, no software (Word, por exemplo), clique sobre Ferramentas > Opções. Na janela que se abre, selecione a aba Arquivos. Então selecione Documentos e clique sobre o botão Modificar. Agora é só definir o diretório que deseja ter configurado como padrão e clicar em OK.

Já para quem usa o Linux, a tarefa exige um pouco mais de conhecimento técnico, embora algumas distribuições, como Mandriva, Fedora Core e Novell Linux, tragam ferramentas específicas para quem deseja dividir o disco. “No momento da instalação, o Linux te dá uma opção para fazer o particionamento”, detalha Silva. “Então é só seguir os passos.”

Outra aplicação do particionamento de disco rígido é aquela em que o usuário divide o HD em dois para conseguir instalar no mesmo micro dois sistemas operacionais diferentes. “Esta segunda alternativa é muito utilizada por programadores de software, que costumam ter no mesmo computador os sistemas operacionais Linux e Windows”, exemplifica.

“Quando você faz o particionamento de um HD de 80 GB, por exemplo, o sistema operacional vai enxergar dois discos de 40 GB cada. Então ele consegue usar cada um isoladamente no momento do boot”, diz o especialista. Robson alerta, no entanto, que o particionamento de HD não é a melhor solução para quem deseja utilizar dois sistemas operacionais no mesmo equipamento. “Hoje os softwares de virtualização exercem essa função com mais eficiência”, afirma.

Esses programas, como o Virtual PC, da Microsoft, e o VMWare, da empresa homônima, permitem a criação de máquinas virtuais com sistemas distintos. A vantagem, segundo Silva, é que é possível ter os dois sistemas rodando simultaneamente. No caso do particionamento, é impossível ter o Windows e o Linux trabalhando ao mesmo tempo, embora ambos estejam instalados no mesmo computador.

Uma terceira aplicação para o particionamento de disco é aquela utilizada em servidores. Nesse caso, o administrador da rede pode dividir o HD do servidor em partes distintas para cada área de negócios da empresa. “É uma forma de obrigar que cada um gerencie melhor o seu espaço de armazenamento”, sugere Silva, da Superkit.

Fonte: IDG Now!

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: